Get Adobe Flash player

Parceiros Premium

 Rijk Zwaan

 

 

 

Alface

Nome científico: Lactuca sativa

Família: Asteráceas (sinônimo – Compostas)
Nome comum: alface, lettuce (inglês), lechuga (espanhol)
Origem: Sul de Europa e Ásia Ocidental
Descrição e característica da planta: a planta é anual, herbácea, muito delicada, folhas grandes e de consistência variada em função de variedades. As folhas podem ser lisas ou crespas e a coloração verde-clara, verde-escura ou roxa. Podem ser repolhuda com formação de cabeça ou solta, sem formação de cabeça. Em função dessas características, as variedades podem ser separadas em 6 grupos (Fonte – Novo Manual de Olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. 2ª edição revista e ampliada. Fernando Antonio Reis Filgueira. Viçosa: UFV, 2003):
1) Tipo repolhuda-manteiga, folhas lisas, verde-amareladas, forma cabeça compacta. Variedades: Brasil 303, Carolina;
2) Tipo repolhuda-crespa (Americana), folhas crespas, bem consistentes, forma cabeça compacta. Variedades: Great Lakes, Tainá, Madona, Lucy Brown;
3) Tipo solta-lisa, folhas lisas, soltas, não forma cabeça. Variedades: Monalisa, Luisa, Regina, Babá-de-verão;
4) Tipo solta-crespa, folhas crespas, soltas, consistentes, não forma cabeça. Variedades: Grand Rapids, Marianne, Verônica, Vanessa e Marisa;
5) Tipo Mimosa, folhas delicadas, aspecto arrepiado, não forma cabeça. Variedades: Salad Bowl, Greenbowl;
6) Tipo Romana, folhas alongadas, consistentes, forma cabeça fofa.
Variedades: Romana Branca de Paris, Romana Balão. O caule é bem pequeno, tenro e fica próximo ao solo, de onde são emitidas as folhas. Dependendo da variedade, pode ser repolhuda com formação de cabeça ou solta, sem formação de cabeça. A preferência pelo consumidor é pela variedade de folhas verde-claras. A alface se desenvolve melhor em condições de temperatura amena a frio, mas sem geada, e dias mais curtos. Nessas condições, a planta apresenta melhor desenvolvimento vegetativo, o que traz vantagem, porque a parte consumida são as folhas. Altas temperaturas e dias longos produzem poucas folhas e estimulam o florescimento das plantas. As folhas de plantas com flores não são indicadas para consumo por serem amargas. Muitas variedades plantadas no Brasil não têm esse problema no verão, porque são melhoradas para produzir em qualquer época do ano. A propagação é feita por sementes. A maioria das mudas é produzida em condições de estufa, em bandejas de isopor contendo substratos e depois, transplantada ao campo quando tiver 4 folhas.
Produção e produtividade: a alface é produzida ao longo do ano. A produtividade, que corresponde a quantidade e ao tamanho de plantas, depende da época do ano, da variedade, do espaçamento adotado e das condições de cultivo. O ciclo da cultura varia com a variedade e com as condições de cultivo: na estufa, plantadas no solo ou em soluções hidropônicas, de 40 a 50 dias, da semeadura à colheita e, em campo aberto, de 65 a 80 dias. O espaçamento recomendado varia de 25 a 30 centímetros na linha (fileira) por 25 a 30 centímetros na entrelinha. Todos os estados brasileiros produzem alface, mas São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais se destacam.
Utilidade: a alface é consumida principalmente ao natural, como saladas ou em sanduíches.

Newsletter

Facebook