Get Adobe Flash player

Parceiros Premium

 Rijk Zwaan

 

 

 

Couve - Flor

Nome científico: Brassica oleracea variedade botrytis
Família: Brassicáceas (sinônimo – Crucíferas)
Nome comum: couve-flor, cauliflower (inglês)
Origem: Costa do Mediterrâneo, Ásia Menor e Costa Ocidental Européia
Descrição e característica da planta: a couve-flor é uma planta herbácea, anual, de 30 a 60 centímetros de altura, folhas grandes, alongadas, bordas não recortadas, coloração verde-acinzentada, cobertas por fina camada de cera. Depois que as plantas se desenvolvem bem e formam muitas folhas, elas emitem uma inflorescência na parte central, pequena no início e depois se desenvolve rapidamente, chegando a 1 a 2 quilos de peso. O tamanho é influenciado diretamente pelo vigor das plantas, em conseqüência da fertilidade do solo, das condições climáticas e de variedades ou híbridos. A inflorescência compacta de cor branca a creme, conhecida como “cabeça”, é a parte comestível. Para a produção da inflorescência, existem variedades que necessitam baixa temperatura, são as variedades de couves-flores de inverno, e outras, já selecionadas geneticamente para produzirem em condições de clima ameno a quente, são as de verão.
Variedades e híbridos de inverno: bola de neve, Serrano, Shiromaru III, Silver Streak, Snowball, Suprimax, Teresópolis Gigante e Teresópolis Precoce.
Variedades e híbridos de verão: jaraguá, Miyai, Mogiana Super, Mont Blanc, Piracicaba Precoce, Sabrina, Santa Elisa 2, Shiromaru I, Shiromaru II, Verona e Vitória. Portanto, antes do plantio, é importante selecionar variedades ou híbridos adequados para a época. Se a escolha for equivocada, por exemplo, uma variedade de inverno para plantio no verão, as plantas florescem ainda pequenas e produzem cabeças pequenas, sem valor comercial, ou nem florescem. Se a cabeça não for colhida a tempo, ela pode apodrecer ou se tornar frouxa e formar vários longos pendões, onde serão produzidas as flores verdadeiras. A polinização é feita principalmente pelas abelhas e é cruzada, porque é parcialmente autoincompatível. Plantas que necessitam de pólen de outras plantas, para que ocorra a fecundação, são conhecidas como alógamas. Os frutos têm o formato de uma vagem cilíndrica, conhecidos como síliquas, e contém de 2 a 5 sementes, arredondadas, de cor marrom-escura. As plantas se desenvolvem bem e formam a inflorescência, a “cabeça”, de bom tamanho, em clima adequado para cada variedade ou híbrido, solos profundos, não sujeitos a encharcamento, ricos em matéria orgânica, férteis e boa disponibilidade de água durante todo o seu desenvolvimento. Na adubação, verificar o teor de boro e molibdênio nos resultados da análise do solo, porque a couve-flor é uma planta muito exigente desses elementos. A propagação é feita por sementes e as mudas são produzidas em viveiros e depois transplantadas ao campo. O ciclo, da semeadura à colheita, varia de 80 a 130 dias em função de variedades ou híbridos e da época do ano.
Produção e produtividade: a produtividade varia muito, está na faixa de 8 a 30 toneladas por hectare. Um hectare corresponde a uma área de 10.000 metros quadrados. Os estados brasileiros que mais produzem couve-flor são: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná.
Utilidade: a couve-flor é consumida refogada, cozida, suflê, saladas e conservas.

Newsletter

Facebook